MATÉRIA DE PSICOLOGIA

Professora – Noeli Oro Tomio

19/08/2009

PROGRAMA DE ENSINO

1 – Introdução à psicologia
2 – Desenvolvimento da Personalidade no contexto social
3 – Conceitos básicos de Psicopatologia
4 – Saúde mental e criminologia
5 – O processo de subjetivação na instituição penal
6 – A família e a lei.

AVALIAÇÃO – Prova individual – Peso 7
Atividade avaliativa – Peso 3

BIBLIOGRAFIA – Primeiro bimestre – PSICOLOGIA –Ana Bock

Aulas prontas – cópias do conteúdo na secretaria.

O que estuda e trata a Psicologia.
PESSOA – Mente
Comportamento
Depressões
Manifestações

Fisiológico/Biológico/Nascimento – Processos mentais – Consciência – Primeiro laboratório.

Alternância entre reações Humanas/Biológicas/Abstratas.

Corpo físico –Espiritualidade
Mente – Essencial
Mais a Emoção.

Sócrates – Razão/Instinto
Platão – Alma/Corpo = Reincarnação

Jung = Consciência e Inconsciência

Aristóteles = Alma e corpo indissociáveis.

Fato = Sentido – Significado = Individual

NO CONSULTÓRIO

Pergunta – O que a pessoa pensa de si.
Idéia – Subjetividade
Experiência de toda a vida – Mudança possível.

Sentimento de rejeição. Dificuldade subconsciente.

Força e gravação mental
Resumir pontos principais(Exercício). Ou Falar para alguém.

26/08/2009

Freud – 1859 a 1939

A natureza do psiquismo: Para Freud.

Primeira Típica — Inconsciente
Pré-consciente
Consciente

Consciente – o que está presente em nossa atividade mental.

Pré sub-consciente – zona de transição aquilo que pode anteceder à cs.

Inconsciente – zona de pulsões , desejos recalcados que não é possível de conhecimento direto.

Nesta concepção

Importância da infância
Descoberta do incs.
Relação do homem com cs.

ID – Instinto
Ego – Realidade
Superego – Regras/Valores

A seqüência correta – Consciência – Pré-consciência e inconsciência.

Freud era Suíço – iniciou na medicina – interesses diversos – Uso de coca, LSD/ Neurologia, pisiquiatria.

Técnica de hipnose – Experimentos a partir disso propôs suas teorias.
Descoberta inconsciente – Comando hipnótico consegue comando mesmo depois de acordado.

Desconstrução – Copérnico – Sol centro – Darwin – Evolução – Freud.- Inconsciente.

Função da vida sexual:

Depende do inconsciente para defesa da realidade. Comando da pessoa é o que não sabe.
Ciência atualmente estuda o tempo intra-uterino.

Reações da mãe influenciam a criança.

Freud – a parti nascimento.

ID – Prazer imediato 9 Instinto).
Ego – Aprende com o tempo, consciência corporal.

0 a 2 anos: Fase oral – Boca – prazer pela boca. Se o período não for de boa gratificação, tem necessidade de compensar comendo, fumando, etc.

2 a 3 anos – Fase anal – anus.

Prazer em expelir fezes, controle- Dependendo do controle, se for mal feito,não tem apego a trabalho, falar em público, etc.

3 a 6 anos – Fase fálica – pênis- órgãos sexuais.
Descoberta do pênis, medo do corte do pênis e a menina pensa porque não tem – Descoberta das diferenças.

MENINO

Complexo de édipo – até 2 anos- Percebe que a mãe tem um dono, tem alguém, e passa a ter ódio desse pai, mas mesmo odiando percebe que ele tem pênis, o poder.Domínio.

Ele introduz nesta fase a autoridade, poder – Freio.

Quando se identifica com a mãe pode ser Hemo. Uma das causa da homosexualidade.
Pai hoje não tem tanta autoridade.

MENINA

Complexo de Electra

Amor pela mãe – Percebe que a mãe tem um dono. Absorve características de ambos os sexos, mas descobre se for igual ao pai, não pode buscar uma mulher futuramente.

6 a12 – Fase da latência – Estudo

A Partir dos 12 anos – Fase genital = Adulta
Relação de totalidade.

Prazer com o objeto amado, filho, companheiro.
Fase do desenvolvimento emocional

Consciência – Sonhos, atos falhos, hipnose.

Sonhos – Reprimir ( Incosnciente).

Substitui, distorce o sonho.
Relacionar com o momento, desejos, sentimentos para chegar a verdade.

Sonhos pré-monitórios = Real
Todas as situações vão para o inconsciente. A pessoa só quer prazer.

27/08/09

Psicanálise

Id
Ego
Superego

Consciente
Nec. Defesa
Inconsciente

Mecanismos de defesa

Função aliviar o sofrimento psíquico.

Sintoma – Não tem contato com a realidade/Sem vontade.

Deprime – Não se dá conta que a depressão é causa de sofrimento.

Mecanismo de defesa : Para proteção da realidade.

Depressão: SPT/TOC/SP

Quando há repetição de atitudes que causem sofrimento.

Situações que a pessoa vive repercute na mesma.

Tensões: Descarregar de alguma forma.

Bipolar: Pessoa que oscila de muita atividade e nenhuma. Transtorno.

Atividade: Identifique nos mecanismos de defesa o que mais encontramos em atividades que envolvem o direito.

TRÁFICO DE DROGAS: TRAFICANTE

Mecanismos desejáveis:

Formação de reação – parte-se para o outro extremo, é a única forma do ego se livrar da ansiedade gerada pelo não-atendimento dos impulsos inconscientes. Também chamados de super-compensação, ou reversão, sempre com o mesmo sentido,isto é, da assunção de um comportamento extremado e contrário ao impulso que lhe deu origem.

A pessoa diante de sua realidade, pobreza, dificuldades de relacionamento, família desagregada, normalmente tende a buscar satisfações para seus desejos de forma imediata e sem medir conseqüências para satisfazer o ID, mas se essa mesma pessoa atender ao seu bom senso, enfrentando a sua realidade atendendo aos apelos do Superego, identificando o que é certo e errado, o que lhe trará mais aborrecimentos do que satisfação, provavelmente ela não atenderá totalmente aos desejos do ID, conseguindo assim inverter um comportamento que certamente lhe traria sérios problemas.

Mecanismos de defesa

Negação – Negar a situação, achar normal a sua ação. Justificar sua condição social por exemplo, para suas práticas.

Isolamento e fuga: Buscar na atividade ilícita uma compensação para suas frustrações. Fugir da realidade mesmo correndo riscos de se dar mal nas suas ações.

Depressão: Por não ter objetos de desejo de forma normal, pelo próprio esforço, busca a satisfação por meios ilícitos e daí sim pode chegar ao fundo do poço, com dificuldades para voltar ao necessário equilíbrio.

Benéficos

Introjeção ou introspecção: Pode ser definida como a incorporação, no interior do eu de atitudes, desejos. Objetivos de pessoas ou grupo de pessoas. Nossa personalidade e nosso modo de ser dependerão muito do que introjetarmos durante nosso desenvolvimento.

Se a pessoa não tem uma boa formação , UMA FAMÍLIA PARA APOIO e controle, pode se deixar levar pelo ID, incorporando desejos, mas buscando a satisfação deles através de atitudes, ações incorretas e levando à desvios de personalidade.
CASO ESSA PESSOA tenha incorporado durante sua formação coisas que o levem para um caminho desejável socialmente e moldado sua personalidade dentro dos padrões aceitáveis, certamente não desviará sua conduta para ações que resultarão em problemas pessoais e sociais.

02/09/09 -Rep. Aula de psicologia, primeiros horários de 03/09/09.

Freud – comportamento = mais inconsciente.

Para outra Teoria – Somente o que é mensurável.

O homem é fruto do meio, do ambiente
De acordo com os estímulos que tenho eu vou responder.

Causas do comportamento ser humano = Fruto do meio- moldado pelo meio, com o que aprendo. Moldagem do sujeito conforme aprende.

JOHN BROADUS WATSON
Faz experimentos com filhos.

Para ele a criança não necessita de tanto carinho.

Mostra rato ao bebe e ao mesmo tempo dá uma batida forte – Produz medo/

Quando a criança houve a batida ela passa ater medo mesmo não vendo o rato.
Passa a ter medo de tudo.

Estímulo neutro – Condiciona
Para ele não é necessário externar emoção.

Ser humano somente corpo e mente – Sem emoção.

Estímulos positivos e negativos.

Estudam inicialmente animais
Aprendizagem – condiciona através de reforço, insistência.

Aplicado por muito tempo – Controle comportamento humano.

Princípios generalização, discriminação, reforço. Extinção, reclusão espontânea.

Generalizar é considerar todos no mesmo comportamento.

Para manter resposta tem que ter estímulo constante.

Comportamento operante: Primeiro o comportamento depois o estímulo. –Recompensa posterior.

Só o que vê consegue mensurar, faz parte de sua personalidade. Por isso não aceita emoção. Reforços negativos e positivos.

Experimento com rato – Faz o que a pessoa quer. Podem ser aplicados ao ser humano. Depende do estímulo aplicado. Por estímulo = Reforço negativo e positivo.

Ex: Criança para parar de fazer xixi, recompensa por aplauso quando faz certo, etc.

Não adianta forçar sem a ciência do condicionado.

Resposta mais freqüente com o reforço do estímulo.

Discriminação = Mantém o condicionamento.
Reforço positivo – aum. Possib. De resposta.
Reforço negativo – diminui a possib. De resposta.

Reforços Sociais:

Promoções – Prêmios –Aprovação

Reforço +
Punição –
Extinção –
Generalização –

Modelagem – S – – R
R —S

MATÉRIA DE PSICOLOGIA – SEGUNDO BIM./09 – NOELI

30/09/09

Personalidade

É o conjunto de características pessoais de um indivíduo que se constroem dinamicamente ao longo da vida e que o tornam unico, distinguindo-o de todos os outros pela consitência das suas formas de estar, de ser e permitindo ao outro esperar um certo tipo de comportamento perante dada situação.

Natureza da Personalidade

A personalidade forma-se e modifica-se em função de: Influência hereditária – Padrão estabelecido no momento da concepção.

Meio Social forma-se no processo interativo dos sistemas de vida que evoluem, familia, escola, comunidade, etc

Experiências pessoais: acontecimentos ou vivencias de cada um, quer positivas ou negativas.

Psiquiatria = Distinção da pessoa na forma de agir faZ com que a pessoa seja única.

Traços – Bio psico social.

Temperamento- Jeito de sre.

Personalidade – Bio – Caracteríticas físicas. Temp. Tipo calmo, pacato, explosivo. Herança –Possível moldagem social.

Meio Social – Fato determinado.

Cultura – Meio ambiente Contexto.

Experiências – De vida

Relações pessoais.

07/10/09 – Sem matéria

14/10/09

Personalidade e contexto social

Subjetividade é a parte da personalidade que é mental. Conjunto de pensamentos, sentimentos, valores,crenças, etc. ( não observável).
A outra parte são os cptos e os hábitos( Observáveis).

As duas juntas fazem com que um indivíduo seja diferente de todas as outras pessoas.

Características do conceito personalidade( depende do autor).

Singular e individual – cada pessoa tem uma personalidade. Esta idéia é central no conceito de personalidade.

Universal –Apesar de ser única, todos têm personalidade diferente do senso comum.

Influenciado pelo social—Dependendo do autor essa influência é menor ou maior, mas todos assumem essa influência no todo ou parte.

Todo Dinâmico –Interação constante entre as partes observáveis. Todos os elementos da personalidade estão conjugados, um influenciando o outro e sendo influenciados pelo que acontece conosco. Essa dinâmica gera a singularidade.

Apesar de se dinâmica é estável, aprte delas pode mudar , mas a essencia da personalidade tem que ser preservada.

Pessoa, individuo, sujeito – visão de acordo com sentidos dos autores.

Indivíduo – Psicologia social – – tem histórica/Um caráter social importante, autônomo, produz, tem trocas com outras pessoas, caráter político e social.

Pessoa – existencialidade, humanista, influência filsosófica de pessoa a pessoa como ser único, todos somos pessoas iguais, temos a mesma importância, a singularidade dessa pessoa, o ser, a essência da pessoa.

Desenvolvimento do adulto

Falsos e verdadeiros EUS.

Diferenciàção do EU.

Separação entre lado emocional/intelectual.

Integração dso diferentes EUS

Identidicações – Senso de identidade e coesão do EU.
O que é ser adulto? O que é ser maduro?

Ser adulto é…….

Subjetivo é aquilo que pensa sobre você, abstrações. Outra parte é a mensurável, a que se dá mais conta no cotidiano.
Personalidade: Soma de abstrações e medidas possíveis.
Traços de personalidade: Características que diferenciam as pessoas.

Mesmo únicos existem coisas que influenciam as pessoas.

Pessoa não influenciáveis pelo meio, (Resiliência). Pessoa que vive numa situação difícil(preso) e sai regenerado.

As pessoas vivem em processo dinâmico ( Bio psico scocial).

Mesmo na convivência mantêm singularidade…
Podem haver mudanças mas a essência permanece. Mantém características durante toda a vida.

Conceito de homem teórico- Atua a psicologia social, contexto social. A pessoa tem por trás dela uma influência filosófica e humanista. O meio perverte a pessoa.

Rousseau – Criança como planta que deve ser regada, cuidada.

Personalidade – Percepção na idade adulta, toda a história dessa vida.

Falsos e verdadeiros EUS: Conclui que nem todos os EUS foram reais.

Razão e Emoção: Pondera as situações.

EUS: Diferentes – Papéis na sociedade.

Adulto: Pessoa que tenha boa produção. Alguém com produto intelectual.

Análise de situações –Pré conceitos – Relacionamentos por aparência – Fundamentada visão.

Forma de atuação através do conhecimento da pessoa.

Questão de cada um, vai agir cfme leitura das pessoas.

04/11/2009

Os desejos inconscientes

Psicopatologia Forense
Personalidade Psicopata
A personalidade pode ser entendida como a síntese de todos elementos que concorrem para a conformação mental de uma pessoa de modo a lhe comunicar fisionomia própria. Elementos:
– Tipologia Morfológica (física)
– Tipo Temperamental
– Caráter

Psicopatia, Sociopatia, Transtorno Sociopático
Conceitos:
Faculdade Moral: atributo da mente humana para eleger entre o bem e o mal.

Consciência: censura, arrependimento

Psicopatia -> Pessoas cuja conduta chama fortemente atenção e que não se podem qualificar de loucos ou débeis; elas estão num campo intermediário. São indivíduos que se separam da população em termos de cpto. Conduta moral e ética.

CARDAMO 1501-1596 “IMPROBIDADE”

Philippe Pinel 1801- “Pessoas c/ características de mania, mas que carecem de delírio.” Em nenhum momento apresentavam algum prejuízo do entendimento, sempre dominado por um furor instintivo.

Schneider 1923 Elabora conceituação e classificação do que é Personal/Psicopata. O psicopata não tem uma psicopatia, mas Ele é um Psicopata Psicopatia é uma maneira de ser no mundo.
Clekley estabeleceu “A mascara de Saúde” critério p/ o diagnóstico em 1976. Harg, Hart, Harpur, complementam:

1 – Problemas de Conduta na infância.
2 – Inexistência de alucinações e delícias.
3 – Ausência de Manifestações neuróticas.
4 – Impulsividade e ausência de auto-controle.
5 – Irresponsabilidade
6 – Encanto superficial, notável inteligência e loquacill.
7 – Egocentrismo Patológico, autovalorização e arrogância.
8 – Incapacidade de amar.
9 – Grande pobreza de reações afetivas básicas.
10 – Vida sexual impessoal, trivial, pouco integrada.
11 – Falta de Sentimentos de culpa e vergonha
12 – Indigno de confiança, falta de empatia nas relações pessoais.
13 – Manipulação do outro c/recursos enganosos
14 – Mentiras e insinceridade.
15 – Perda especifica da intuição
16 – Incapacidade p/ seguir qualquer plano de vida
17 – conduta anti-social sem arrependimento
18 – ameaças de suicídio raramente cumpridas
19 – falta de capacidade de aprender com as experiências

Tipos Segundo Mira Y Lopez

1 – Personalidade astênica rápido esgotamento da atividade psíquica, predomina a conduta do mínimo esforço de personalidade.
2 – Compulsiva. Precisas detalhistas, bom gosto, boa habilidade manual onipotentes, teimosas, tiranas.
3 – Personalidade explosiva, ações buscas, irritabilidade, emocional, acesso de raiva, criminalidade, perda do auto-dominio.
4 – Personalidade Instável -> agitação constante, instabilidade no pensamento, gosto, intenções, sem disciplina, mudanças incessivas dos propósitos da conduta.
5 – Personalidade Histérica: Freqüente no sexo feminino e intersexuais, habilidade dos reflexos vegetativos, confusão dos dois plano de realidade (objetivo/subjetivo) exagero da realização imaginária do desejo levando ao sonho e a confabulação personalidade dissociativa.

Psicopata

Pinel foi o primeiro a estudar o psicopata.
Schneider classificou os psicopatas e concluiu que a pessoa já nasce psicopata.

Psicopata: Pessoa extremamente objetiva e prática. Quando quer alguma coisa ela busca até conseguir.

Não mede as consequências. Com capacidade de convencimento, muito inteligentes e capazes de articular.
Utiliza estórias sentimentais para convencer, de diversas maneiras, arquitetando para conseguir o que quer.
Pessoas sem amigos, relações de interesses. Vida sexual sem muito interesse.

Faz mal para o outro com naturalidade, utiliza as outras pessoas para seu benefício.

Utiliza recursos enganosos, ardilosos, constroi rede de pessoas que lhe interessam. Sem emoção, sem intuição, isto é, não analisam os próximos passos.
Tenta conseguir para aquele momento, mas com outro objetivo.
Visão elevada sobre si, consegue antever manipulações de outras pessoas.

Tipos

Astênica: Trabalha com a mente, pensam muito com atividade exagerada, esgota-se.
Caracteriza-se por um rápido esgotamento de suas atividades psíquicas que não chegam a apresentar as reações motoras correspondentes aos estímulos responsáveis pelas atividades referidas. O paciente segue a lei de menor esforço. É comum surgir, conseqüentemente, certa irritabilidade ou nervosidade, rapidamente substituída pela depressão.

Compulsivo: Detalhista, não se conforma com o que ocorre, quer tudo no lugar. Pessoas que não se controlam.

Personalidade instável, pessoa que alterna demais seu humor e procedimentos.

Dissociado da realidade, mais fantasia.

11/11/09

PSICOSE
A psicose é um estado anormal de funcionamento psíquico. Mesmo não sabendo exatamente como são as patologias psiquiátricas, podemos imaginar algo semelhante ao compará-las com determinadas experiências pessoais.

O aspecto central da psicose é a perda do contato com a realidade, dependendo da intensidade da psicose.
Delírio é toda convicção inabalável, incompreensível e absurda que um psicótico tem. O delírio pode ser proveniente de uma recordação para a qual o paciente dá uma nova interpretação, pode vir de um gesto simples realizado por qualquer pessoa como coçar a cabeça pode vir de uma idéia criada pelo próprio paciente, pode ser uma fantasia como acreditar que seres espirituais estejam enviando mensagens do além através da televisão, ou mais realistas como achar que seu sócio está roubando seu dinheiro.

PSICÓTICO

O comportamento torna-se desorganizado, não acaba o que começa e o que faz muitas vezes não tem sentido. Veste-se inadequadamente, não atende aos apelos dos familiares, recusa-se em colaborar com o que é preciso. O sono, como em todos os transtornos psicóticos fica diminuído.

Advogado pode utilizar argumento de que a pessoa é psicótica para sua defesa.Há casos que o elemento não responde totalmente aos seus atos por prblemas psicóticos.

STRES PÓS TRAUMÁTICO

Reações físicas/emocionais
Personalidade patológica

Pessoa após sofrer um trauma fica com sequelas que deve ser tratado com medicamentos para volta de seu equilíbrio

A Avaliação do quociente de inteligência, só o psicólopo pode avaliar se a pessoa tem QI rebaixado e as consequências em função disso.

Mesmo com rebaixamento intelectual, a pessoa tem habilidades.

Aplicados testes Wisc e Wais

OLIGOFRENIA
A oligofrenia constitui os casos onde a capacidade cognitiva do indivíduo – medida pelo chamado Q.I. (sigla para Quociente de inteligência) – oscila dos graus zero a noventa. Tem-se como grau de normalidade intelectual os graus de 90 a 110 (com cerca de 68% da população), acima do qual encontram-se os indivíduos considerados gênios.
Sua manifestação é precoce: o bebê tem dificuldades para mamar, manifestações intempestivas e injustificáveis de gritos e choro, fisionomia apática, movimentos lentos e difíceis, considerável retardamento no aprendizado de caminhar e da fala – quando o consegue – e, mais tarde, a incapacidade de raciocínio. Há, também, o constante bom-humor e baixa imunidade.
TESTES WAIS E WISC
Tanto o WAIS quanto o WISC foram criados por David Wechsler. A última versão do WAIS consiste em 14 subtestes destinados a avaliar diferentes faculdades cognitivas. O WISC é constituído por 13 subtestes.

QI acima de 127: Superdotação
121 – 127: Inteligência superior
111 – 120: Inteligência acima da média
91 – 110: Inteligência média
81 – 90: Embotamento ligeiro
66 – 80: Limítrofe
51 – 65: Debilidade ligeira
36 – 50: Debilidade moderada
20 – 35: Debilidade severa
QI abaixo de 20: Debilidade profunda
Quanto aos problemas no nascimento, é aplicado o teste APGAR – reflexos da criança.
O Teste de Apgar se trata de uma prova, uma avaliação do quadro de vitalidade de um bebê quando este acaba de nascer. Avalia-se, através da pontuação determinada no minuto do nascimento aos 5 minutos, e, às vezes, aos 10 minutos. Examinam-se ritmo cardíaco (a frequência das batidas do coração), respiração (dificuldade), tônus muscular, reflexos e a cor da pele do bebê.
Se houver pouca oscilação do primeiro minuto ao quinto ou ao décimo, pode ter lesão cerebral.
Maioria dos problemas apresentados de retardamento mental está realcionado ao parto.
Falta de cuidados , como limpeza das vias respiratórias, podem causar lesões no cérebro, por falta de oxigênio.
Se não aplicada medicação de imediato, também pode agravar a situação.
DEMÊNCIAS
A Demência não é apenas um tipo de doença, ela é considerada uma síndrome, ou seja, é um grupo de sinais físicos e sintomas que a pessoa apresenta, estando presente em várias doenças diferentes
Prejuízo da memória , Problemas de comportamento, Perda das habilidades.
PERSONALIDADE PATOLÓGICA
Os transtornos de personalidade afetam todas as áreas de influência da personalidade de um indivíduo, o modo como ele vê o mundo, a maneira como expressa as emoções, o comportamento social. Caracteriza um estilo pessoal de vida mal adaptado, inflexível e prejudicial a si próprio e/ou aos conviventes.
TRANSTORNOS SOCIAIS
Caracteriza-se pelo padrão social de comportamento irresponsável, explorador e insensível constatado pela ausência de remorsos. Essas pessoas não se ajustam às leis do Estado simplesmente por não quererem, riem-se delas, freqüentemente têm problemas legais e criminais por isso.
ESQUIZOFRENIA
Primariamente pela dificuldade de formar relações pessoais ou de expressar as emoções. A indiferença é o aspecto básico, assim como o isolamento e o distanciamento sociais. A fraca expressividade emocional significa que estas pessoas não se perturbam com elogios ou críticas. Aquilo que na maioria das vezes desperta prazer nas pessoas, não diz nada a estas pessoas, como o sucesso no trabalho, no estudo ou uma conquista afetiva (namoro).
NEUROSE TRAUMÁTICA
Para diagnosticar uma neurose, o profissional precisa descartar a possibilidade de se tratar de um problema orgânico ou de problemas de comportamento anti-social, que caracterizariam uma psicose. Os sintomas da neurose podem ser comuns a outras patologias, como é o caso da depressão, irritabilidade, insônia, hipocondria, taquicardia e outros sintomas que podem ser característicos de outros males
A neurose pode se estabelecer a partir de situações externas, ambientais e identificáveis e, nestes casos, dizemos que se trata de uma neurose traumática, que depende também da predisposição do indivíduo.
PSICOPATA
Os indivíduos com traços psicopáticos são pessoas que agem somente em benefício próprio, não importando os meios utilizados para alcançar o seu objetivo. Além disso, são desprovidos do sentimento de culpa e dificilmente estabelecem laços afetivos com alguma pessoa — quando o fazem, é simplesmente por puro interesse.
NEURÓTICOS E NEUROSE
A Neurose é uma reação exagerada do sistema emocional em relação a uma experiência vivida (Reação Vivencial). Neurose é uma maneira da pessoa SER e de reagir à vida.Quando se diz que a pessoa É neurótica e não ESTÁ neurótica, está se tentando dizer que a neurose é uma maneira da pessoa ser, associada à traços de sua personalidadeO neurótico, tem plena consciência do seu problema e, muitas vezes, sente-se impotente para modificá-lo.
Transtorno que pode origem orgânica ou hereditária
Pessoas com Neurose têm alucinações e delírios, mas é possível controlar. Jovens drogados podem ter neurose associada a esquizofrenia.
PSICOSE MANÍACO DEPRESSIVA – TRANSTORNO BIPOLAR
Transtorno bipolar, também conhecido como psicose maníaco depressiva, é uma desordem cerebral que causa alterações incomuns no humor, energia e capacidade de desempenhar funções.
A psicose maníaco depressiva causa mudanças dramáticas no humor – de super exultante até triste e sem esperança – e essas variações se repetem geralmente com períodos de humor normal entre elas. Mudanças dramáticas na energia e comportamento acompanham essas alterações de humor. Os períodos de “alto” e “baixo” humor são chamados de mania e depressão. Indivíduo com transtorno bipolar costuma ser chamado de “maníaco-depressivo” por leigos.
Existem diversos graus de Transtorno Bipolar e dependendo destes, a pessoa é hiperativa ou se fecha totalmente.
PERSONALIDADE PESICOPÁTICA
A psicopatologia em geral e a psiquiatria forense em especial têm dedicado, há tempo, uma enorme preocupação com o quadro conhecido por Psicopatia (ou Sociopatia, Transtorno Dissocial, Transtorno Sociopático, etc).
Psicopatas pessoas cujo tipo de conduta chama fortemente a atenção e que não se podem qualificar de loucos nem de débeis; elas estão num campo intermediário. São indivíduos que se separam do grosso da população em termos de comportamento, conduta moral e ética.
COMPORTAMENTOS ANTI-SOCIAIS
Começam a praticar pequenas ações nocivas e partem para maiores e se não existir monitoramento a situação piora, com consequências graves.
A criança Hiperativa não deve receber medicação forte, porque criará um estado artificial de tranquilidade com transtornos cerebrais, no futuro.
IMPUTAR= Atribuir culpa.
INIMPUTÁVEL = Pessoa incapaz de discernir o que está fazendo.
As vezes há alegações para escapar de responsabilidade, tais como: Não pude me controlar, não sabia o que estava fazendo, etc.

1811/09

MEDIDAS DE SEGURANÇA
Art. 26 – CP Caput Par. Único
Inimputáveis
Art. 26 – É isento de pena o agente que, por doença mental ou desenvolvimento mental incompleto ou retardado, era, ao tempo da ação ou da omissão, inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento
Redução de pena
Parágrafo único – A pena pode ser reduzida de um a dois terços, se o agente, em virtude de perturbação de saúde mental ou por desenvolvimento mental incompleto ou retardado não era inteiramente capaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento.
Transtornos, giram em torno dos inimputáveis e Semi Imputáveis.
Em jogo conhecimento, vontade, consciência.
Vontade e conhecimento = Psicopata.
Psicopatia Forense
Biológicas
Psiquiátricas
Psicopatolígicas
Mesológicas
Limites Biológicos – Idade
Período Menstrual
Puerperal
Menopausa
Emoção e Paixão – Redução de pena.
Psicopatologia
Sonambulismo
Alteração afeta o sono. Doença, pois a pessoa pode cometer atos e até crime em estado de sonambulismo.
Hipnotismo
Não pode haver crime alegado por sugestão hipnótica. Mesmo em hipnose a pessoa mantém senso crítico.
Surdimentismo
São Excelentes simuladores de situações, ou de omitir a verdade.
Afasia
A afasia é por si só a perda da capacidade e das habilidades de linguagem falada e escrita.
Não há afasia descrita diretamente nas legislações civis e penais.
Embriaguez
Art. 28 CP
Art. 28 – Não excluem a imputabilidade penal:
II – a embriaguez, voluntária ou culposa, pelo álcool ou substância de efeitos análogos.
Toxicomania
Existe uma distância entre doente e traficante ou produtor de droga. Lei 6368/76. atual 11343/06
Neurose
Doença da personalidade, conflitos intra psiquiátricos
Causas
Sinais importantes: Tedência a agressividade.
Aplicações Médicas legais
NO geral não infringem o código penal
Esquizofrenia
Transtorno Esquizofrênico: é uma perturbação em que a psicose dura pelo menos 6 meses, incluindo pelo menos 1 mês de sintomas da fase ativa
Psicose endógena, progressiva que afeta a inteligência.
Perda de contato com a realidade
Quatro Formas Clínicas
ilusões
alucinações
discurso desorganizado
atividades motoras sem propósito ou falta de atividade
Critérios diagnósticos difíceis.
Delírios – Principais
Alucinações
Pessoa passa a vivenciar a suia realidade.
Dificuldade no trabalho, perturbação. Problemas na escola.
Duração de 6 meses, critério diagnóstico de esquizofrenia. Há demora no diagnóstico.
Há diferenças entre trabstorno de humor e esquizofrenia
Alteração de um nível para outro.
Bipolaridade
Transtorno de humor , frequência, não há perce[ção, outras pessoas percebem.
Medicação apropriada, alivia o problema.
Pessoa as vezes não pode assumir a doença para evitar prejudcicar a carreira.
Em caso de depressão acha que há perseguição a sua pessoa.
Quanto maior o grau, maior o controle exigido.
Manias
Manias causam depressão, tanto para mais como para menos tempo de duração. Média 02 semanas.
Formas clínicas
Simples
Herbefrênica: Comprometimento afetivo
Forma Catatônica
Forma Paranóide
Psicoses maníaco depressivas paranóicas.
paranóide (com idéias delirantes de perseguição e grandeza proeminentes e alucinações correspondentes), catatônica (com agitação e/ou estupor, que podem se alternar, além de negativismo e posturas catatônicas bizarras),
Há necessidade de saber diferenciar as características de cada Psicose, para uma decisão correta.
DOENÇA MENTAL E VIOLÊNCIA
Síndrome de Al. parental – SERIAL KILLER
SEPARAÇÃO
Gera dor/perda
Gera Sentimento de abandono
Gera conflito entre pais.
Possiblidades de Reparação
Possibilidaades de Amar
NA separação tem dor, sentimento de abandono e um dos pais usa a criança inconscientemente, para punir o outro.
Incute na memória do filho coisas que não ocorreram e assim vai construindo um amemória irreal no filho. Usa o filho para atingir quem o(a) abandonou.
Percebe-se quando há atitudes patológicas, que a intenção é mostrar as deficiências do outro..
Neste caso tem que solicitar avaliação psiquiátrica. Se constatado a síndrome, a pessoa pode perder a criança. Precisa de Tratamento médico.

TRABALHO DE PSICOLOGIA
1) O que é S.A.P ?
2) Destaque as principais causas ?
3) Quando o processo chega a justiça quando constatar a SAP, qual a penalidade que o juiz pode decretar?
4) Conseqüências da SAP?
5) Como identificar o genitor abandonado, alienado?
6) Quais os 4 critérios de identificação da SAP?

http://www.apase.org.br

Síndrome de alienação parental
Xerox: A tirania do Guardião
Ass. De Pais e mães(ORG) Porto Alegre.
Sindrome da Alienação Parental
O que é isso? Maria Berenice Dias.
FONTE: Acadêmico Volmar, turma a noite, UDC, via Imail

Anúncios

Sobre César.

Liberdade é o direito de fazer tudo o que a lei permite. Montesquieu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s