IV – A origem dos Estados: Os estados se originam, segundo se considera nas principais teorias:

 

A Teoria de Origem Familiar, BTeoria das Origens Patrimonial, C Teoria da Força, DTeoria Contratual

 

a-    Tal teoria se subdivide em duas correntes principais, inicialmente a teoria patriarcal, que sustenta que o Estado deriva de um núcleo familiar, cuja autoridade suprema pertencia ao varão mais velho (patriarca ). Assim o estado seria uma ampliação da família patriarcal. E na seqüência em Teoria Matriarcal, é uma corrente oposta do patriarcalismo. A primeira organização familiar, explicando a origem do Estado foi na realidade, baseada na autoridade da mãe. Pois por razoes fisiológicas , Mater Sempre Certa. (mãe sempre certa).

b-    Tal teoria tem raízes na filosofia de Platão que admitiu em seu livro “ A republica” originar-se o estado da união das profissões econômicas. O Estado deveria ser uma organização voltada a proteger a propriedade e regulamentar as relações de ordem patrimonial. Decorre dessa teoria em que o Direito da propriedade corresponde a um Direito natural anterior ao próprio estado.c    Encampa esta teoria a também chamada origem violenta do Estado, afirmando que a organização política resultou do poder de dominação dos mais fortes sobre os mais fracos, resultando um Estado que é a Violência dos mais fortes.

 Teoria  Contratualista: é uma teoria da justificativa do estado, seu principal defensor foi Thomas Hobbes que explicava  o poder absoluto , Hobbes parta explica-lo parte da descrição do Estado de Natureza. O homem não e naturalmente sociável como pretende demonstrar a doutrina aristotélica. No estado de natureza o homem era inimigo feroz dos seus semelhantes . Cada um deveria se defender  contra a violência dos outros. Cada homem era o Lobo para os outros.  Por todos os lados, havia a guerra mútua, a luta de cada um contra todos. Para saírem desse estado caótico todos os homens teriam cedido seus direitos ao outro homem , ou a uma assembléia deles que personifica a coletividade e que assume o encargo de conter o estado de guerra mútua nasce assim uma espécie de contrato onde cada um se resigna do seu direito para o direito da coletividade e paz social.

 

Hobbes escreveu ainda o Leviatã onde estão distintas duas categorias de estado : O Estado Real, formando historicamente e baseado na relação da força e o Estado Racional deduzido da Razão o titulo do livro o Leviatã foi escolhido para mostrar a onipotência que o governo deveria possuir, o Leviatã é aquele peixe monstruoso do qual a Bíblia fala  e sendo o maior de todos os outros peixes impedia os mais fortes de engolirem os mais fracos

.FONTE: FONTE: Professor Ednaldo Bezerra, Faculdade União Dinâmica das Cataratas.

 

Anúncios

Sobre César.

Liberdade é o direito de fazer tudo o que a lei permite. Montesquieu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s